Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Notícias / Prefeito não comparece para prestar depoimento na CPI que investiga contrato de R$ 12,5 milhões firmado entre Instituto Atlântico e Prefeitura

Prefeito não comparece para prestar depoimento na CPI que investiga contrato de R$ 12,5 milhões firmado entre Instituto Atlântico e Prefeitura

por elis — última modificação 13/04/2016 12h02

A CPI que investiga possíveis irregularidades no contrato de R$ 12,5 milhões, firmado entre Prefeitura e Instituto Atlântico para prestação de serviços na área de saúde, foi retomada a pedido da Justiça. Ele será novamente convocado para a próxima terça-feira (28).
Os trabalhos estavam suspensos por uma ação ajuizada pelo prefeito, que solicitava a anulação da CPI alegando a inexistência de um fato determinado para ser apurado e também o cerceamento do direito de defesa dos réus. No seu despacho, a juíza Luciene Oliveira Vizzotto Zanetti, entende que em princípio estavam suspensos apenas os efeitos do relatório final da CPI, justamente pela aparente inobservância do direito de defesa dos investigados. “Assim, a só retomada dos trabalhos investigativos, franqueando-se o direito de defesa anteriormente negado, não entraria em contradição com a suspensão ordenada por este juízo”, diz. A juíza faz ainda em seu despacho, uma série de considerações entre as alegações do prefeito para anular a CPI e as da Câmara para dar continuidade aos trabalhos e conclui: “Não vejo motivos para obstar a investigação da CPI, desde que sejam respeitados todos os princípios constitucionais explícitos e implícitos. Explicando, obstaculizar nesse momento a investigação de um caso que se mostra tão sério, seria literalmente brincar com o dinheiro público e salvaguardar possíveis irregularidades”.Continuando, diz o despacho: “Ressalta-se que não se trata aqui de uma sentença condenatória, mas sim de autorizar o ‘fiscal da lei’ (Câmara de Vereadores) a investigar as irregularidades que eventualmente circundam o caso, e em caso afirmativo, que essas informações sejam encaminhadas ao Ministério Público do Estado do Paraná para que tomem as providências que entenderem necessárias”.

    



Rádio Legislativa
If your video does not start playing shortly, please ensure that you have JavaScript enabled and the latest version of Adobe Flash Player (http://www.adobe.com/products/flashplayer/) installed.
Audio Player
More…
Pesquisa de Opinião

Qual o melhor veículo de comunicação para você acompanhar as sessões ordinárias AO VIVO?

FACEBOOK
YOUTUBE
TV
RÁDIO
SITE CÂMARA
spinner
Total de votos: 411
Pesquisar no BuscaLeg
Logotipo do BuscaLeg - Buscador Legislativo