Você está aqui: Página Inicial / Vereador Zezinho da Ração volta pedir criação da Guarda Municipal

Vereador Zezinho da Ração volta pedir criação da Guarda Municipal

por Edinelson Alves publicado 17/10/2019 15h11, última modificação 17/10/2019 15h11

Cumprindo seu quarto mandato consecutivo, o Vereador Zezinho da Ração, presidente da Câmara, voltou a cobrar nas ultimas sessões a criação em Cambé da Guarda Municipal. Desde 2009 ele tem reivindicado junto ao Executivo para que seja aberto concurso público exclusivo para a formação da tropa municipal de segurança pública, a exemplo de muitas outras cidades do porte de Cambé. “Acredito que a Guarda Municipal seria um importante reforço na segurança de Cambé, não só protegendo com prioridade o patrimônio público como escolas, postos de saúde, creches, cemitério e outras repartições, mas também dando suporte e colaborando com as Polícias Militar e Civil”, explica Zezinho.

Ele cita o exemplo de Arapongas onde a Guarda Municipal já está completando 11 anos, com um efetivo composto por 83 guardas armados e 47 viaturas (entre carros e motos). Para Zezinho, “esse grande efetivo, mais as viaturas e as motos contribuem para a sensação de segurança do cidadão”. Não é por acaso que a Guarda Municipal tem conquistado diversos prêmios pelo seu desempenho, inclusive sendo Arapongas destaque no Plano Municipal de Segurança Pública a partir de base de dados e informações sobre os índices de criminalidade, que servem como parâmetro na adoção de planejamentos estratégicos desenvolvidos em conjunto pelos órgãos responsáveis.
Pesquisando sobre a Guarda Municipal no Paraná, Zezinho descobriu que, não só Arapongas e outros centros maiores como Londrina, Maringá e Curitiba possuem a Guarda Municipal, mas municípios menores como Matinhos (30 mil habitantes) já criou há anos a sua força de segurança municipal. E Goioerê (com menos de 30 mil habitantes), no mês passado, teve sancionada pelo Prefeito Pedro Antônio de Oliveira Coelho, a lei 2686/2019 que autoriza a criação da Guarda Municipal. “Essa é uma demonstração de que a onda de insegurança atinge a todos os municípios, independente do seu tamanho. E Cambé já deveria ter a sua Guarda Municipal para contribuir na segurança da nossa cidade”, insiste Zezinho.

Vereador Zezinho da Ração volta
pedir criação da Guarda Municipal

Cumprindo seu quarto mandato consecutivo, o Vereador Zezinho da Ração, presidente da Câmara, voltou a cobrar nas ultimas sessões a criação em Cambé da Guarda Municipal. Desde 2009 ele tem reivindicado junto ao Executivo para que seja aberto concurso público exclusivo para a formação da tropa municipal de segurança pública, a exemplo de muitas outras cidades do porte de Cambé. “Acredito que a Guarda Municipal seria um importante reforço na segurança de Cambé, não só protegendo com prioridade o patrimônio público como escolas, postos de saúde, creches, cemitério e outras repartições, mas também dando suporte e colaborando com as Polícias Militar e Civil”, explica Zezinho.
Ele cita o exemplo de Arapongas onde a Guarda Municipal já está completando 11 anos, com um efetivo composto por 83 guardas armados e 47 viaturas (entre carros e motos). Para Zezinho, “esse grande efetivo, mais as viaturas e as motos contribuem para a sensação de segurança do cidadão”. Não é por acaso que a Guarda Municipal tem conquistado diversos prêmios pelo seu desempenho, inclusive sendo Arapongas destaque no Plano Municipal de Segurança Pública a partir de base de dados e informações sobre os índices de criminalidade, que servem como parâmetro na adoção de planejamentos estratégicos desenvolvidos em conjunto pelos órgãos responsáveis.
Pesquisando sobre a Guarda Municipal no Paraná, Zezinho descobriu que, não só Arapongas e outros centros maiores como Londrina, Maringá e Curitiba possuem a Guarda Municipal, mas municípios menores como Matinhos (30 mil habitantes) já criou há anos a sua força de segurança municipal. E Goioerê (com menos de 30 mil habitantes), no mês passado, teve sancionada pelo Prefeito Pedro Antônio de Oliveira Coelho, a lei 2686/2019 que autoriza a criação da Guarda Municipal. “Essa é uma demonstração de que a onda de insegurança atinge a todos os municípios, independente do seu tamanho. E Cambé já deveria ter a sua Guarda Municipal para contribuir na segurança da nossa cidade”, insiste Zezinho.

Vereador Zezinho da Ração volta
pedir criação da Guarda Municipal

Cumprindo seu quarto mandato consecutivo, o Vereador Zezinho da Ração, presidente da Câmara, voltou a cobrar nas ultimas sessões a criação em Cambé da Guarda Municipal. Desde 2009 ele tem reivindicado junto ao Executivo para que seja aberto concurso público exclusivo para a formação da tropa municipal de segurança pública, a exemplo de muitas outras cidades do porte de Cambé. “Acredito que a Guarda Municipal seria um importante reforço na segurança de Cambé, não só protegendo com prioridade o patrimônio público como escolas, postos de saúde, creches, cemitério e outras repartições, mas também dando suporte e colaborando com as Polícias Militar e Civil”, explica Zezinho.
Ele cita o exemplo de Arapongas onde a Guarda Municipal já está completando 11 anos, com um efetivo composto por 83 guardas armados e 47 viaturas (entre carros e motos). Para Zezinho, “esse grande efetivo, mais as viaturas e as motos contribuem para a sensação de segurança do cidadão”. Não é por acaso que a Guarda Municipal tem conquistado diversos prêmios pelo seu desempenho, inclusive sendo Arapongas destaque no Plano Municipal de Segurança Pública a partir de base de dados e informações sobre os índices de criminalidade, que servem como parâmetro na adoção de planejamentos estratégicos desenvolvidos em conjunto pelos órgãos responsáveis.
Pesquisando sobre a Guarda Municipal no Paraná, Zezinho descobriu que, não só Arapongas e outros centros maiores como Londrina, Maringá e Curitiba possuem a Guarda Municipal, mas municípios menores como Matinhos (30 mil habitantes) já criou há anos a sua força de segurança municipal. E Goioerê (com menos de 30 mil habitantes), no mês passado, teve sancionada pelo Prefeito Pedro Antônio de Oliveira Coelho, a lei 2686/2019 que autoriza a criação da Guarda Municipal. “Essa é uma demonstração de que a onda de insegurança atinge a todos os municípios, independente do seu tamanho. E Cambé já deveria ter a sua Guarda Municipal para contribuir na segurança da nossa cidade”, insiste Zezinho.

Vereador Zezinho da Ração volta
pedir criação da Guarda Municipal

Cumprindo seu quarto mandato consecutivo, o Vereador Zezinho da Ração, presidente da Câmara, voltou a cobrar nas ultimas sessões a criação em Cambé da Guarda Municipal. Desde 2009 ele tem reivindicado junto ao Executivo para que seja aberto concurso público exclusivo para a formação da tropa municipal de segurança pública, a exemplo de muitas outras cidades do porte de Cambé. “Acredito que a Guarda Municipal seria um importante reforço na segurança de Cambé, não só protegendo com prioridade o patrimônio público como escolas, postos de saúde, creches, cemitério e outras repartições, mas também dando suporte e colaborando com as Polícias Militar e Civil”, explica Zezinho.
Ele cita o exemplo de Arapongas onde a Guarda Municipal já está completando 11 anos, com um efetivo composto por 83 guardas armados e 47 viaturas (entre carros e motos). Para Zezinho, “esse grande efetivo, mais as viaturas e as motos contribuem para a sensação de segurança do cidadão”. Não é por acaso que a Guarda Municipal tem conquistado diversos prêmios pelo seu desempenho, inclusive sendo Arapongas destaque no Plano Municipal de Segurança Pública a partir de base de dados e informações sobre os índices de criminalidade, que servem como parâmetro na adoção de planejamentos estratégicos desenvolvidos em conjunto pelos órgãos responsáveis.
Pesquisando sobre a Guarda Municipal no Paraná, Zezinho descobriu que, não só Arapongas e outros centros maiores como Londrina, Maringá e Curitiba possuem a Guarda Municipal, mas municípios menores como Matinhos (30 mil habitantes) já criou há anos a sua força de segurança municipal. E Goioerê (com menos de 30 mil habitantes), no mês passado, teve sancionada pelo Prefeito Pedro Antônio de Oliveira Coelho, a lei 2686/2019 que autoriza a criação da Guarda Municipal. “Essa é uma demonstração de que a onda de insegurança atinge a todos os municípios, independente do seu tamanho. E Cambé já deveria ter a sua Guarda Municipal para contribuir na segurança da nossa cidade”, insiste Zezinho.

Vereador Zezinho da Ração volta
pedir criação da Guarda Municipal

Cumprindo seu quarto mandato consecutivo, o Vereador Zezinho da Ração, presidente da Câmara, voltou a cobrar nas ultimas sessões a criação em Cambé da Guarda Municipal. Desde 2009 ele tem reivindicado junto ao Executivo para que seja aberto concurso público exclusivo para a formação da tropa municipal de segurança pública, a exemplo de muitas outras cidades do porte de Cambé. “Acredito que a Guarda Municipal seria um importante reforço na segurança de Cambé, não só protegendo com prioridade o patrimônio público como escolas, postos de saúde, creches, cemitério e outras repartições, mas também dando suporte e colaborando com as Polícias Militar e Civil”, explica Zezinho.
Ele cita o exemplo de Arapongas onde a Guarda Municipal já está completando 11 anos, com um efetivo composto por 83 guardas armados e 47 viaturas (entre carros e motos). Para Zezinho, “esse grande efetivo, mais as viaturas e as motos contribuem para a sensação de segurança do cidadão”. Não é por acaso que a Guarda Municipal tem conquistado diversos prêmios pelo seu desempenho, inclusive sendo Arapongas destaque no Plano Municipal de Segurança Pública a partir de base de dados e informações sobre os índices de criminalidade, que servem como parâmetro na adoção de planejamentos estratégicos desenvolvidos em conjunto pelos órgãos responsáveis.
Pesquisando sobre a Guarda Municipal no Paraná, Zezinho descobriu que, não só Arapongas e outros centros maiores como Londrina, Maringá e Curitiba possuem a Guarda Municipal, mas municípios menores como Matinhos (30 mil habitantes) já criou há anos a sua força de segurança municipal. E Goioerê (com menos de 30 mil habitantes), no mês passado, teve sancionada pelo Prefeito Pedro Antônio de Oliveira Coelho, a lei 2686/2019 que autoriza a criação da Guarda Municipal. “Essa é uma demonstração de que a onda de insegurança atinge a todos os municípios, independente do seu tamanho. E Cambé já deveria ter a sua Guarda Municipal para contribuir na segurança da nossa cidade”, insiste Zezinho.

Vereador Zezinho da Ração volta
pedir criação da Guarda Municipal

Cumprindo seu quarto mandato consecutivo, o Vereador Zezinho da Ração, presidente da Câmara, voltou a cobrar nas ultimas sessões a criação em Cambé da Guarda Municipal. Desde 2009 ele tem reivindicado junto ao Executivo para que seja aberto concurso público exclusivo para a formação da tropa municipal de segurança pública, a exemplo de muitas outras cidades do porte de Cambé. “Acredito que a Guarda Municipal seria um importante reforço na segurança de Cambé, não só protegendo com prioridade o patrimônio público como escolas, postos de saúde, creches, cemitério e outras repartições, mas também dando suporte e colaborando com as Polícias Militar e Civil”, explica Zezinho.
Ele cita o exemplo de Arapongas onde a Guarda Municipal já está completando 11 anos, com um efetivo composto por 83 guardas armados e 47 viaturas (entre carros e motos). Para Zezinho, “esse grande efetivo, mais as viaturas e as motos contribuem para a sensação de segurança do cidadão”. Não é por acaso que a Guarda Municipal tem conquistado diversos prêmios pelo seu desempenho, inclusive sendo Arapongas destaque no Plano Municipal de Segurança Pública a partir de base de dados e informações sobre os índices de criminalidade, que servem como parâmetro na adoção de planejamentos estratégicos desenvolvidos em conjunto pelos órgãos responsáveis.
Pesquisando sobre a Guarda Municipal no Paraná, Zezinho descobriu que, não só Arapongas e outros centros maiores como Londrina, Maringá e Curitiba possuem a Guarda Municipal, mas municípios menores como Matinhos (30 mil habitantes) já criou há anos a sua força de segurança municipal. E Goioerê (com menos de 30 mil habitantes), no mês passado, teve sancionada pelo Prefeito Pedro Antônio de Oliveira Coelho, a lei 2686/2019 que autoriza a criação da Guarda Municipal. “Essa é uma demonstração de que a onda de insegurança atinge a todos os municípios, independente do seu tamanho. E Cambé já deveria ter a sua Guarda Municipal para contribuir na segurança da nossa cidade”, insiste Zezinho.

Vereador Zezinho da Ração volta
pedir criação da Guarda Municipal

Cumprindo seu quarto mandato consecutivo, o Vereador Zezinho da Ração, presidente da Câmara, voltou a cobrar nas ultimas sessões a criação em Cambé da Guarda Municipal. Desde 2009 ele tem reivindicado junto ao Executivo para que seja aberto concurso público exclusivo para a formação da tropa municipal de segurança pública, a exemplo de muitas outras cidades do porte de Cambé. “Acredito que a Guarda Municipal seria um importante reforço na segurança de Cambé, não só protegendo com prioridade o patrimônio público como escolas, postos de saúde, creches, cemitério e outras repartições, mas também dando suporte e colaborando com as Polícias Militar e Civil”, explica Zezinho.
Ele cita o exemplo de Arapongas onde a Guarda Municipal já está completando 11 anos, com um efetivo composto por 83 guardas armados e 47 viaturas (entre carros e motos). Para Zezinho, “esse grande efetivo, mais as viaturas e as motos contribuem para a sensação de segurança do cidadão”. Não é por acaso que a Guarda Municipal tem conquistado diversos prêmios pelo seu desempenho, inclusive sendo Arapongas destaque no Plano Municipal de Segurança Pública a partir de base de dados e informações sobre os índices de criminalidade, que servem como parâmetro na adoção de planejamentos estratégicos desenvolvidos em conjunto pelos órgãos responsáveis.
Pesquisando sobre a Guarda Municipal no Paraná, Zezinho descobriu que, não só Arapongas e outros centros maiores como Londrina, Maringá e Curitiba possuem a Guarda Municipal, mas municípios menores como Matinhos (30 mil habitantes) já criou há anos a sua força de segurança municipal. E Goioerê (com menos de 30 mil habitantes), no mês passado, teve sancionada pelo Prefeito Pedro Antônio de Oliveira Coelho, a lei 2686/2019 que autoriza a criação da Guarda Municipal. “Essa é uma demonstração de que a onda de insegurança atinge a todos os municípios, independente do seu tamanho. E Cambé já deveria ter a sua Guarda Municipal para contribuir na segurança da nossa cidade”, insiste Zezinho.

Vereador Zezinho da Ração volta
pedir criação da Guarda Municipal

Cumprindo seu quarto mandato consecutivo, o Vereador Zezinho da Ração, presidente da Câmara, voltou a cobrar nas ultimas sessões a criação em Cambé da Guarda Municipal. Desde 2009 ele tem reivindicado junto ao Executivo para que seja aberto concurso público exclusivo para a formação da tropa municipal de segurança pública, a exemplo de muitas outras cidades do porte de Cambé. “Acredito que a Guarda Municipal seria um importante reforço na segurança de Cambé, não só protegendo com prioridade o patrimônio público como escolas, postos de saúde, creches, cemitério e outras repartições, mas também dando suporte e colaborando com as Polícias Militar e Civil”, explica Zezinho.
Ele cita o exemplo de Arapongas onde a Guarda Municipal já está completando 11 anos, com um efetivo composto por 83 guardas armados e 47 viaturas (entre carros e motos). Para Zezinho, “esse grande efetivo, mais as viaturas e as motos contribuem para a sensação de segurança do cidadão”. Não é por acaso que a Guarda Municipal tem conquistado diversos prêmios pelo seu desempenho, inclusive sendo Arapongas destaque no Plano Municipal de Segurança Pública a partir de base de dados e informações sobre os índices de criminalidade, que servem como parâmetro na adoção de planejamentos estratégicos desenvolvidos em conjunto pelos órgãos responsáveis.
Pesquisando sobre a Guarda Municipal no Paraná, Zezinho descobriu que, não só Arapongas e outros centros maiores como Londrina, Maringá e Curitiba possuem a Guarda Municipal, mas municípios menores como Matinhos (30 mil habitantes) já criou há anos a sua força de segurança municipal. E Goioerê (com menos de 30 mil habitantes), no mês passado, teve sancionada pelo Prefeito Pedro Antônio de Oliveira Coelho, a lei 2686/2019 que autoriza a criação da Guarda Municipal. “Essa é uma demonstração de que a onda de insegurança atinge a todos os municípios, independente do seu tamanho. E Cambé já deveria ter a sua Guarda Municipal para contribuir na segurança da nossa cidade”, insiste Zezinho.

Vereador Zezinho da Ração volta
pedir criação da Guarda Municipal

Cumprindo seu quarto mandato consecutivo, o Vereador Zezinho da Ração, presidente da Câmara, voltou a cobrar nas ultimas sessões a criação em Cambé da Guarda Municipal. Desde 2009 ele tem reivindicado junto ao Executivo para que seja aberto concurso público exclusivo para a formação da tropa municipal de segurança pública, a exemplo de muitas outras cidades do porte de Cambé. “Acredito que a Guarda Municipal seria um importante reforço na segurança de Cambé, não só protegendo com prioridade o patrimônio público como escolas, postos de saúde, creches, cemitério e outras repartições, mas também dando suporte e colaborando com as Polícias Militar e Civil”, explica Zezinho.
Ele cita o exemplo de Arapongas onde a Guarda Municipal já está completando 11 anos, com um efetivo composto por 83 guardas armados e 47 viaturas (entre carros e motos). Para Zezinho, “esse grande efetivo, mais as viaturas e as motos contribuem para a sensação de segurança do cidadão”. Não é por acaso que a Guarda Municipal tem conquistado diversos prêmios pelo seu desempenho, inclusive sendo Arapongas destaque no Plano Municipal de Segurança Pública a partir de base de dados e informações sobre os índices de criminalidade, que servem como parâmetro na adoção de planejamentos estratégicos desenvolvidos em conjunto pelos órgãos responsáveis.
Pesquisando sobre a Guarda Municipal no Paraná, Zezinho descobriu que, não só Arapongas e outros centros maiores como Londrina, Maringá e Curitiba possuem a Guarda Municipal, mas municípios menores como Matinhos (30 mil habitantes) já criou há anos a sua força de segurança municipal. E Goioerê (com menos de 30 mil habitantes), no mês passado, teve sancionada pelo Prefeito Pedro Antônio de Oliveira Coelho, a lei 2686/2019 que autoriza a criação da Guarda Municipal. “Essa é uma demonstração de que a onda de insegurança atinge a todos os municípios, independente do seu tamanho. E Cambé já deveria ter a sua Guarda Municipal para contribuir na segurança da nossa cidade”, insiste Zezinho.

Vereador Zezinho da Ração volta
pedir criação da Guarda Municipal

Cumprindo seu quarto mandato consecutivo, o Vereador Zezinho da Ração, presidente da Câmara, voltou a cobrar nas ultimas sessões a criação em Cambé da Guarda Municipal. Desde 2009 ele tem reivindicado junto ao Executivo para que seja aberto concurso público exclusivo para a formação da tropa municipal de segurança pública, a exemplo de muitas outras cidades do porte de Cambé. “Acredito que a Guarda Municipal seria um importante reforço na segurança de Cambé, não só protegendo com prioridade o patrimônio público como escolas, postos de saúde, creches, cemitério e outras repartições, mas também dando suporte e colaborando com as Polícias Militar e Civil”, explica Zezinho.
Ele cita o exemplo de Arapongas onde a Guarda Municipal já está completando 11 anos, com um efetivo composto por 83 guardas armados e 47 viaturas (entre carros e motos). Para Zezinho, “esse grande efetivo, mais as viaturas e as motos contribuem para a sensação de segurança do cidadão”. Não é por acaso que a Guarda Municipal tem conquistado diversos prêmios pelo seu desempenho, inclusive sendo Arapongas destaque no Plano Municipal de Segurança Pública a partir de base de dados e informações sobre os índices de criminalidade, que servem como parâmetro na adoção de planejamentos estratégicos desenvolvidos em conjunto pelos órgãos responsáveis.
Pesquisando sobre a Guarda Municipal no Paraná, Zezinho descobriu que, não só Arapongas e outros centros maiores como Londrina, Maringá e Curitiba possuem a Guarda Municipal, mas municípios menores como Matinhos (30 mil habitantes) já criou há anos a sua força de segurança municipal. E Goioerê (com menos de 30 mil habitantes), no mês passado, teve sancionada pelo Prefeito Pedro Antônio de Oliveira Coelho, a lei 2686/2019 que autoriza a criação da Guarda Municipal. “Essa é uma demonstração de que a onda de insegurança atinge a todos os municípios, independente do seu tamanho. E Cambé já deveria ter a sua Guarda Municipal para contribuir na segurança da nossa cidade”, insiste Zezinho.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.

    



Rádio Legislativa
If your video does not start playing shortly, please ensure that you have JavaScript enabled and the latest version of Adobe Flash Player (http://www.adobe.com/products/flashplayer/) installed.
Audio Player
More…
Pesquisa de Opinião

Qual o melhor veículo de comunicação para você acompanhar as sessões ordinárias AO VIVO?

FACEBOOK
YOUTUBE
TV
RÁDIO
SITE CÂMARA
spinner
Total de votos: 452
Pesquisar no BuscaLeg
Logotipo do BuscaLeg - Buscador Legislativo