Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Noticias / APRESENTAÇÃO MARCA DIA NACIONAL DO CAPOEIRISTA

APRESENTAÇÃO MARCA DIA NACIONAL DO CAPOEIRISTA

por Célia publicado 17/08/2022 15h45, última modificação 17/08/2022 15h45
Mestre Zulu trouxe a capoeira para Cambé, levou o esporte para as escolas e formou vários mestres
 APRESENTAÇÃO MARCA DIA NACIONAL DO CAPOEIRISTA

Os mestres "jogaram" capoeira em uma pequena apresentação

Os mestres de capoeira de Cambé se reuniram e fizeram uma apresentação em homenagem ao dia Nacional do Capoeirista, comemorado no dia 3 de agosto. Considerada um Patrimônio Imaterial da Humanidade pela UNESCO, a capoeira mistura esporte, luta, dança e brincadeira em uma só arte. Trazida para Cambé pelo mestre Zulu, responsável por levar o esporte para as escolas municipais, ela criou raízes fortes na cidade.  

Mestre Juliano Botti, agradeceu a Câmara e aos vereadores, em particular ao vereador Jota Mattos, pela oportunidade de mostrar um pouco da prática do esporte.  O evento aconteceu no último dia 8 de agosto durante a 23ª Sessão Ordinária da Câmara. “Promover a capoeira e garantir que a sua importância seja reconhecida como esporte e também como cultura é um desafio contínuo “, disse em seu discurso.  Membro do Conselho Cultural de Cambé e do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial, Mestre Juliano lembrou que embora ela esteja entre os seis esportes mais praticados no nosso país, o valor da capoeira ainda é mais reconhecido fora do Brasil.

O vereador Jota Mattos, representante da Câmara Municipal no Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial, reforçou a importância de projetos que levem a prática da capoeira para os bairros de todas as regiões da cidade. “O esporte é importante na construção da identidade de nossos jovens e ajuda a formar cidadãos comprometidos com a coletividade “, defendeu.

Um pouco da história da capoeira em Cambé

Em 1981 Claodeomir Catilho Vieira, o Mestre Zulu, trouxe a capoeira para Cambé. E apenas dois anos depois já dava aulas do esporte no Colégio Estadual Érico Veríssimo para aproximadamente 200 alunos. Em pouco tempo a capoeira já estava em várias outras instituições de ensino ganhando reconhecimento e novos adeptos.

Mestres Guanabara; Cidinho; Índio; Pai Gil; Maurão, Fábio e os professores Amarildo; Mexicano; Escova; Vagninho; Geléia; Oscar e Sílvio, muitos formados pelo Mestre Zulu, também se destacam como referência no esporte no município.