Você está aqui: Página Inicial / Sobre a Câmara / Noticias / Desistência de consultas de cerca de 40% preocupa secretaria e vereadores

Desistência de consultas de cerca de 40% preocupa secretaria e vereadores

por Célia publicado 29/09/2022 16h31, última modificação 29/09/2022 16h31
O índice foi apresentado pela Secretaria de Saúde durante Audiência Pública de prestação de contas do último quadrimestre, realizada hoje de manhã
Desistência de consultas de cerca de 40%  preocupa secretaria e vereadores

A equipe técnica da Saúde respondeu às dúvidas dos vereadores

O número de desistência de consultas de especialidades e cirúrgicas foi um dos questionamentos feitos durante a Audiência Pública da Secretaria de Saúde realizada hoje de manhã na Câmara de Vereadores. Os cerca de 40 % de desistência relatados pela Secretaria surpreenderam os vereadores. “A população reclama muito da demora para conseguir consultas. Diminuir o máximo possível o número de desistências, para mim, é um ponto crucial para melhorar o tempo de espera.”, argumentou o vereador Jefferson Guedes, autor da pergunta.

O índice leva em consideração pessoas que tem a consulta agendada e, por algum motivo, não comparecem na hora marcada.  Os técnicos da secretaria explicaram que as medidas adotadas pelo município não tem surtido o efeito esperado.  Segundo a secretaria, a equipe entra em contato e as pessoas chegam a confirmar, mas não aparecem e não avisam com antecedência. Sem tempo para passar a vaga para outra pessoa que está na fila de espera, a consulta se perde.

O vereador Jota Mattos cobrou da Secretaria o desenvolvimento de ações práticas para combater as ausências. “Tenho certeza que a Secretaria está se empenhando, mas é preciso buscar novas formas, inclusive na tecnologia para avisar e cobrar a presença das pessoas que tem horário marcado”, afirmou. Além da necessidade da contratação de profissionais que possam construir novas soluções de comunicação, Jota Mattos defendeu que o município precisa desenvolver mais campanhas de conscientização envolvendo as escolas, para que mais informações cheguem até as famílias.

Outros gargalos apontados durante a apresentação foram a falta crônica de médicos pediatras; o aumento da demanda por atendimento nas áreas de psicologia e psiquiatria devido a efeitos da pandemia e sequelas do COVID e a dificuldade de encontrar soluções viáveis para os atendimentos nas áreas de ortopedia, nefrologia e vascular.  A Secretaria de Saúde informou que a prefeitura e Cismepar – Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Paranapanema,  estão atuando na busca de alternativas.

Gestão eficiente, aumento de recursos e investimentos

Durante a prestação de contas de hoje, a Secretaria de Saúde mostrou números positivos que garantem a capacidade e a continuidade de investimento nos serviços municipais.  A Secretária de Saúde, Adriane Bertan, informou, por exemplo, que as licitações para obras e reformas na UBS do Jardim Silvino e do Novo Bandeirantes já estão em andamento e deverão ser concluídas ainda este ano.

A previsão orçamentária da Saúde é de quase R$92 milhões; sendo que, deste total, cerca de R$ 68 milhões são recursos do Município; R$ 1,7 milhões vem do Estado e aproximadamente R$ 21 milhões, do Governo Federal. O aumento de recursos vem acompanhado de um aumento sensível de demanda e de desafios.

Presenças:  Os vereadores Jefferson Guedes, Jota Mattos e Odair Paviani participaram da audiência pública, além da equipe técnica da secretaria de saúde. A audiência pública foi transmitida pelo FB e Youtube da Câmara Municipal de Cambé, está disponível e pode ser acessada a qualquer tempo.